9 9206 3672
NOTÍCIAS
07.12.2018 - 12h27 - Atualizado em 07.12.2018 - 13h04
Em depoimento, homem admite ter batido em menino de dois anos que morreu nesta semana
O padrasto contou que a criança sequer chorou durante os atos de violência
Por Cristiano Wildner / 16.776
Fonte: Rádio Terra FM

Foto: Divulgação/BM

Antes de ser encaminhado ao sistema prisional, homem apontado como responsável pela morte de uma criança de 2 anos, em Encruzilhada do Sul, prestou depoimento na Polícia Civil. O crime foi na madrugada da quarta-feira, dia 5. O pequeno Enzo Gabriel Quintana Dilenburg foi velado e enterrado em Venâncio Aires. A mãe da criança é natural da Capital Nacional do Chimarrão.

Jonatas Gomes de Melo, de 32 anos, estava escondido em uma casa em Santa Cruz do Sul. O suspeito estava desaparecido desde a madrugada do crime. A Brigada Militar chegou até ele por meio de denúncia anônima. O homem não resistiu à prisão. Depois de ser apresentado na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento, ele foi encaminhado ao Presídio Regional de Santa Cruz.

O DEPOIMENTO

Em depoimento Melo admitiu as agressões. Disse que acordou de madrugada, por volta das 2h. Ele não soube precisar o motivo que o levou a espancar a criança. Acrescentou que naquela noite teria usado cocaína, ingerido bebida alcoólica e medicamento contra ansiedade.

Contou que o menino sequer chorou durante os atos de violência. Depois das agressões Melo voltou a dormir. Por volta das 5h acordou para ir ao banheiro. Ao passar pelo berço, que estava no mesmo quarto do casal, percebeu que o menino estava totalmente imóvel. Ao tocá-lo notou que o corpo já estava “frio”. O padrasto teria, então, acordado a mulher e fugido.
Madrugada
2ªfeira a sábado, das 0h às 6h. Domingo, das 0h às 7h